31/05/13

Tipos de parafusos de titânio

implante titanium
Implantes dentários
O desenvolvimento dos implantes orais aptos a substituir um ou mais dentes perdidos, foi sujeito a várias fases de investigação. A permanente investigação e desenvolvimento ao longo dos anos tem como objectivo encontrar um sucesso absoluto e melhor ancoragem para reabilitar maxilares superiores e inferiores.

Estão disponíveis no mercado actual vários tipos ; subperiósseos, transósseos e endo-ósseos. Os últimos são os mais usados. Apresentam-se no mercado sob uma grande variedade de formas, tamanhos e tipos de superfícies.

Ao longo dos anos foram feitas uma série de alterações aos desenhos e à superfície dos implantes orais procurando sempre encontrar a melhor solução para prolongar o tratamento.

Microestrutura da superfície

Vários desenhos  têm sido introduzidos, dos quais destacam-se os cilíndricos, cónicos, lisos, ocos, perfurados e não perfurados, com espiras e sem, impactados e aparafusados. Os de tipo cilíndrico parecem ser os mais procurados pela classe médica de dentistas. A introdução de espiras contribuiu para a sua estabilidade. Favorecem o processo de osteointegração. Os cilíndricos roscados permitem uma introdução mais precisa no local planeado e preparado.

O tratamento da superfície depende a sua qualidade. As propriedades químicas, físicas, mecânicas e  topográficas da sua superfície contribuem para determinar a actividade de células no processo de osteointegração e fixação. Este tratamento de superfície varia entre soluções isotónica de cloreto de sódio e o recente lançamento de um fabricante em que a superfície  é rugosa e são embebidos em cristais de fosfato de cálcio.

Estes produtos e modificações têm sempre como objectivo primário o de tornar as superfícies mais reactivas, de forma a que consigam suportar melhor as forças da mastigação.

Osteointegração

É o processo em que se forma osso em redor do implante.

A ósseo integração pode ser comparada com o processo de cicatrização de uma fractura em que os fragmentos fracturados se tornam unidos por osso. Ao contrário do que ocorre numa factura, no processo de ósseo integração a união não se faz entre osso e osso, mas sim entre osso e a superfície do implante.
Para que ocorra a ósseo integração desejada é fundamental a existência de um material bio inerte ou bio activo e com uma superfície adequada para a deposição óssea. Este material é o titânio.

implantes
Osseointegração de implantes

O titânio tanto na sua forma comercialmente pura  como vendido em ligas específicas é um material bio inerte e o material de eleição, usado tanto na cirurgia ortopédica como na medicina dentária.
Outros materiais como o oxido de alumínio desapareceram do mercado no final da década de oitenta porque não conseguiram provar a mesma resistência e biocompatibilidade.

Depende dos seguintes factores:

1. Biocompatibilidade do material.
2. O desenho do parafuso de titânio.
3. As características da superfície.
4. A quantidade de osso disponível em altura e largura. A qualidade óssea.
5. A técnica cirúrgica utilizada. Esta deve ser o mais atraumática possível.
6. As forças de carga aplicadas depois da sua colocação.