Regeneração óssea


Causas da falta de osso - Aumento


A falta de osso é geralmente causada pela perda de dentes.

Com o tempo, a falta de dentes origina atrofia do osso do maxilar ou da mandíbula. O envelhecimento e doenças sistémicas contribuem para a diminuição de células ósseas.

Após a exodontia de um dente ocorre reabsorção óssea dos tecidos em redor nomeadamente osso e gengiva. Essa reabsorção óssea pode comprometer a estética final assim como a própria colocação de implantes devido à falta de suporte para os fixar.

A regeneração óssea ou enxerto permite reparar defeitos e preencher falta de osso.


Causas da perda de dentes


A perda de dentes é geralmente causada por higiene deficiente, periodontite e acidentes.

 A função principal de escovar  dentes é remover a placa bacteriana. Na placa bacteriana proliferam bactérias que vivem na boca e fazem parte da sua flora. Estas bactérias em presença de certos alimentos provocam fermentação. A fermentação origina ácidos que atacam o esmalte dos dentes.

Uma das causas da  periodontite é a placa bacteriana sub-gengival.


Regeneração óssea - enxerto de osso


A regeneração óssea é o processo utilizado pelos médicos dentistas para restituir osso ao maxilar.

 Através da regeneração óssea guiada é possível reparar defeitos, corrigir recessão da gengiva e recriar osso em lugares onde ele não existia. Enxerto de osso ou regeneração óssea é o procedimento para restituir altura ou espessura ao osso do maxilar que vai permitir fixar os implantes dentários.

 A formação óssea pode ainda ser estimulada através de moléculas que activam biologicamente tais como as proteínas ósseas morfológicas. Estas moléculas provocam e aceleram o crescimento do osso assim como contribuem para a diminuição da quantidade necessária para um enxerto.


Elevação de seio maxilar


O seio maxilar é a estrutura que muitas vezes condiciona o tratamento com implantes dentários. Por esta razão os médicos recorrem a procedimentos cirúrgicos adicionais para aumentar a disponibilidade óssea vertical.

O seio maxilar é uma cavidade pneu-matizada ou seja cheia de ar, localizada no maxilar superior e posterior em forma de pirâmide. O tamanho do seio maxilar varia de pessoa para pessoa.

 Elevação de seio ou "sinus lift" é a técnica cirúrgica que reabilita áreas do maxilar superior sem dentes e com reabsorção óssea. A técnica mais utilizada é a da janela lateral, ou seja, a técnica aberta.

 Esta técnica consiste em abrir uma janelinha no seio maxilar e preencher com material de enxerto ósseo. Numa segunda fase cirúrgica implantam-se os "parafusos de titânio". A outra técnica possível é a fechada, também conhecida por atraumática. Esta técnica é realizada com osteótomos.



Biomateriais - Material para enxerto de osso




biomateriais
Biomateriais
Os biomateriais são escolhidos de acordo com o caso de forma a permitir uma regeneração óssea eficaz.

São materiais capazes de interagir com um sistema biológico com o objectivo de tratar, fortalecer, substituir tecidos e preencher defeitos ósseos.

Durante as últimas décadas, o estudo dos biomateriais tem sido alvo de intensas investigações para que os tratamentos sejam duradoiros.

Os biomateriais podem ser sintéticos ou naturais e permitem acelerar o processo de regeneração óssea ou reparar defeitos. O biomaterial induz o crescimento de células osteoblásticas que se vão transformar em osso.

 A cirurgia de implantes dentários e os enxertos de osso estão directamente relacionados no sentido em que ambas as técnicas permitem o melhor resultado.



Osso autógeno - É considerado o método com maiores probabilidades de sucesso. Retira-se osso de um lugar para colocar em outro lugar que necessita de reparação.

No caso da medicina dentária este procedimento serve para corrigir o maxilar e permitir a implantação.

A colheita do próprio osso pode ser do osso ilíaco ou e na maioria dos casos da boca do paciente. Este último procedimento é o mais utilizado. Retira-se osso de um lugar da boca para colocar em outro lugar com défice de osso.

Osso alógeno- Tem origem sintética e é o mais utilizado nos nossos centros de Implantologia. O objectivo é o de acelerar o crescimento ósseo e a cicatrização.

Osso xenógeno- Este osso denomina-se de xenógeno devido ao facto do receptor ser diferente do doador. O objectivo é sempre o de aumentar a regeneração óssea.

O osso apresenta-se em pó ou granulado. É fabricado e tratado em laboratórios especializados e conceituados.

O osso xenógeno é sujeito a rigorosos testes e transformações antes de ser comercializado.